O que é Difteria?

O que é Difteria?

O que é Difteria?

NOTA IMPORTANTE: A Corvelva convida-o a obter informação aprofundada através da leitura de todas as secções e links, bem como dos folhetos dos produtos e fichas técnicas do fabricante, e a falar com um ou mais profissionais de confiança antes de decidir vacinar-se a si ou ao seu filho. Esta informação é apenas para fins informativos e não pretende ser um conselho médico.

A difteria é uma rara doença respiratória mediada por toxinas, causada pela bactéria Corynebacterium diphtheriae (C. diphtheriae), um bacilo aeróbico gram-positivo. A produção da toxina ocorre apenas quando a C. diphtheriae é afetada pelo vírus específico que contém a informação genética da toxina. Quando isso acontece, ocorre uma doença grave. Existem quatro tipos diferentes (biótipos) de C. diphtheriae: belfanti, gravis, intermedius e mitis. Todas as cepas podem causar produção de toxinas que podem levar a doenças graves.(1)

A difteria causa uma cobertura fibrosa verde-acinzentada ou preta (pseudomembrana) na parte posterior da garganta e nas amígdalas. A pseudomembrana pode restringir a respiração e a deglutição. Outros sintomas da doença são gânglios linfáticos inchados no pescoço, dor de garganta, fraqueza, mal-estar, febre e calafrios.(2) Se as toxinas entrarem na corrente sanguínea, outras complicações podem ocorrer, incluindo neurite, miocardite, proteinúria, pneumonia, trombocitopenia e morte.(3)

A difteria é contagiosa e é transmitida de pessoa para pessoa através de secreções respiratórias (tosse, espirro). Também pode ser transmitida ao tocar uma ferida em uma pessoa com difteria ou ao tocar em objetos contaminados com a bactéria. As pessoas vacinadas ainda são capazes de eliminar a bactéria porque a vacinação não elimina o transporte de Corynebacterium diphtheriae na parte posterior da garganta ou na pele.(4)

O período de incubação da difteria varia de um a 10 dias, mas é tipicamente entre dois e cinco dias. A doença pode afetar qualquer membrana mucosa do corpo e os sintomas variam de acordo com o local. As áreas que podem ser infectadas incluem a pele (cutânea), passagens nasais anteriores, amígdalas e faringe, caixa de voz, olho (ocular), canal auditivo externo e genitais.(5) Algumas cepas de difteria não produzem toxinas e geralmente causam inflamação leve a moderada da garganta.(6) A difteria pode recorrer em indivíduos que já tiveram a doença.(7)

A difteria cutânea é comum em pessoas que residem em países tropicais. Nos Estados Unidos, geralmente é encontrado entre pessoas que vivem em situação de rua e as cepas geralmente não são produtoras de toxinas. Essas infecções geralmente se apresentam como úlceras ou erupções cutâneas.(8) Em 2019, o CDC atualizou a definição de caso de difteria para incluir casos de difteria cutânea.(9) No entanto, em março de 2021, não havia dados adequados sobre a prevalência da difteria cutânea nos Estados Unidos.(10)

C. diphtheriae é exclusivo dos seres humanos e os indivíduos mais afetados são assintomáticos. A doença é extremamente rara nos Estados Unidos e em outros países desenvolvidos com boas condições sanitárias.(11) Entre 1996 e 2017, 13 casos de difteria respiratória foram relatados nos Estados Unidos – cinco confirmados por cultura e oito considerados prováveis ​​porque a cultura não foi concluída. Desses casos, uma morte ocorreu em um viajante internacional que retornou de uma área onde a difteria é considerada endêmica.(12)

Este artigo foi resumido e traduzido por Centro Nacional de Informações de Vacinas.

Corvela

Publique o módulo Menu na posição "offcanvas". Aqui você pode publicar outros módulos também.
Saber mais.

0
comparatilhe